Covid-19: Falta médicos e medicamentos em Hospital de Campanha em Guajará-Mirim, diz Coren

O Conselho Regional de Enfermagem também cita que o hospital está lotado e a baixa de profissionais de saúde é provocada pelo alto índice de contaminação entre a categoria.

O Conselho Regional de Enfermagem de Rondônia (Coren-RO) realizou nesta quarta-feira (3) uma fiscalização no Hospital de Campanha de Guajará-Mirim (RO), que atende pacientes com Covid-19 na região.

Conforme as informações preliminares repassadas à imprensa pelo Coren, o hospital está lotado e há baixa de profissionais de saúde, devido ao alto índice de contaminação entre a categoria.

Também são citadas as seguintes irregularidades:

Falta de medicamentos básicos para parada cardiorrespiratória,
Falta de soro fisiológico,
Falta de medicamentos para sedação,
Falta de espaço para descanso dos profissionais,
Falta de equipamentos.

A lotação descrita nesta quarta-feira (3) pelo Coren, já havia sido anunciada no boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde na terça (2). Onde consta que 20 pessoas estavam hospitalizadas — sendo que o local só tem vaga para 21 pacientes.

Essa imagem cedida pelo Coren mostra cadeira e mesa ao lado de leitos comportando garrafas de café e água, copos e sacolas de plástico: imagem no final da reportagem.

Guajará-Mirim já registra 4.294 casos confirmados do novo coronavírus e 113 mortes provocadas pela doença, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau)

G1

Deixe um comentário