Conselho municipal de Saúde reivindica condições de trabalho e leva ao MP denúncias do descaso com a saúde guajaramirense.

Em reunião realizada no dia 07/06/2019 no ministério público de Guajará Mirim os conselheiros municipais de saúde Éder Marreiros de Souza, Alberto Carlos de Jesus purificação, Artur Santana pita e a secretaria executiva Clarice foram recebidos pela promotora de justiça Rafaela Afonso Barreto onde foram levadas pessoalmente as reinvindicações da população assim como também das necessidades (condições de trabalho)do CMS que não vem sendo respeitada pela atual administração,outro detalhe são as várias denúncias recebidas relacionadas ao descaso com a saúde do município e que vem acompanhando o trabalho das comissões do CMS fiscalizações em loco concluindo seus relatórios e encaminhado ao MP várias denúncias,vale salientar que tal colegiado eleito em conferência municipal de Saúde realizada em Guajará-Mirim no Campos da UNIR nós Dias 11 e 12 de Abril de 2019 , e que vem trabalhando de uma forma nunca antes vista no município,de forma responsável, transparente e acima de tudo com responsabilidade nos trabalhos realizados pelos conselheiros, e independente de quem seja ou do cargo que ocupe alguns servidores,gestores da administração pública estão sendo denunciados e responsabilizados pelos seus atos, isso tem incomodado quem costuma trabalhar de maneira errada não fazendo jus ao salário que recebe, por isso o CMS tem sido alvo de perseguições, difamação, inclusive com tentativas de calar intimidar os conselheiros nas conclusões de seus trabalhos que doam a quem doer continuarão fazendo o seu papel que é representar a população guajaramirense. Ressaltando que conforme a lei 17.51 no seu artigo 1° o conselho municipal de Saúde é um órgão colegiado de caráter permanente, autônomo, normativo,deliberativo e fiscalizador do sistema único de Saúde (SEMSAU)de Guajará Mirim,com atuação na formulação de estratégias,no controle da execução da política de saúde municipal, inclusive nos seus aspectos econômicos e financeiros, cujas decisões serão homologadas pelo chefe do poder executivo. Conforne a lei 17.51no seu artigo 7° inciso 1° as funções dos membros do conselho municipal de Saúde não serão remuneradas,sendo seu exercício considerado relevante serviço a preservação da saúde da população. Mas para que o CMS faça seu trabalho é de suama importância a participação da população e servidores nas reuniões ordinárias realizadas uma vez por mês, suas denúncias podem ser feitas na sala provisória do CMS anexo ao DRM ou caso não queira se indentificar está a disposição 24 horas o telefone corporativo do Cms (69)98449-0188.

Por:CMS-Conselho Municipal de Saúde

Deixe um comentário