Como economizar até 50% no supermercado seguindo estas 10 dicas

0
56

Quem costuma ir às compras deve ter notado que os preços, no geral, estão cada vez mais altos. Com a tendência de elevação da inflação, aprender a economizar no mercado passou a ser uma necessidade.

Por isso, é preciso ter estratégia para fazer as despesas com alimentação caberem no seu orçamento.

Para ajudar nisso, o PHD em educação financeira, Reinaldo Domingos, e a presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da OAB -CE, Cláudia Santos, listaram 10 dicas essenciais que farão diferença no seu bolso. Confira abaixo estratégias que podem fazer você diminuir pela metade os gastos com alimentação. 

VEJA 10 DICAS PARA ECONOMIZAR NAS COMPRAS DO SUPERMERCADO

Defina uma meta de orçamento;

Planeje as compras;

Escolha ao menos três supermercados para a pesquisa de preço;

Não vá de estômago vazio;

Fique atento aos “truques” dos estabelecimentos;

Cuidado com as práticas abusivas;

Não tenha hora certa e nem tempo máximo para as compras;

Participe de programas de fidelidade;

Leia os rótulos;

Atenção às mudanças de consumo impostas pela pandemia.

1. DEFINA UMA META DE ORÇAMENTO

A economia começa antes mesmo de sair de casa. Para isso, é preciso determinar o máximo que você pode gastar. Isso deve evitar que você ultrapasse o limite e acabe tomando um susto no fim do mês, como explica Reinaldo Domingos. 

“É necessário que a família conheça o seu orçamento financeiro. Afinal, qual é a minha disponibilidade hoje dentro do meu orçamento? Qual a margem de gastos estimada? Essa informação é essencial para impor limites na hora das compras” 

Uma alternativa para não ultrapassar o seu máximo é calcular produto por produto dentro do mercado. Nessa hora a calculadora pode ser a maior amiga.

“É interessante que ele leve uma calculadora para ver o preço unitário do produto. Isso ajuda a não cair em promoções que podem nem ser tão vantajosas assim”, explica a advogada.

Outra maneira de economizar no supermercado é passar a monitorar os seus gastos mensais, sendo necessário guardar todas as notas fiscais, para comparar e identificar quais itens podem estar pesando no bolso. 

+  Bebê morre afogado em batismo e caso gera revolta; investigação de homicídio é aberta pela polícia

2. PLANEJE AS COMPRAS, FAÇA LISTAS E GUARDE CUPONS FISCAIS

A grande chave para fazer uma compra inteligente é olhar a dispensa da sua casa e entender quanto você usa de cada produto. Nesse momento, a lista de compras é um item essencial para a economia, até porque sem ela você pode acabar comprando bem mais do que precisa.

“A sua lista precisa ser bem organizada. Coloque a quantidade do que precisa, não apenas o nome do alimento”, esclarece Reinaldo. 

Na lista, você poderá anotar até mesmo a marca que deseja comprar e é nessa hora que você pode tentar mudar suas escolhas, encontrando novas oportunidades de poupar no valor final.

“Observe novas possibilidades para mudar as marcas dos alimentos que consome. Existem muitos produtos que são até melhores, com mais nutrientes ou mais encorpados do que aqueles das marcas tradicionais” 

3. ESCOLHA AO MENOS TRÊS SUPERMERCADOS PARA A PESQUISA DE PREÇO

“O consumidor precisa entender que ele tem o direito de pesquisar e que o estabelecimento tem o dever de apresentar o preço adequadamente”

A rede de supermercados só aumenta, oferecendo mais possibilidades para o consumidor. Ninguém é obrigado a comprar sempre no mesmo local. Tente conhecer outros estabelecimentos e pesquise bem antes de fazer as compras. 

Cláudia explica que não se deve ter vergonha na hora de pegar o celular e fazer as contas enquanto estiver montando o seu carrinho.

Os supermercados possuem políticas de preços diferentes, por isso a pesquisa é fundamental na hora de economizar.  

“Escolha no mínimo três supermercados para a pesquisa e você vai encontrar preços diferentes. Isso acontece porque eles atuam com políticas de preços que alteram o valor para o consumidor final. Por isso, a fidelização do cliente com o supermercado não deve ocorrer, você precisa conhecer como os funciona os preços em cada um” 

4. NÃO VÁ DE ESTÔMAGO VAZIO

+  Demônios: Criança é espancada até a morte, pelo pai e madrasta em Ariquemes

Muita atenção na sua fome, já que isso influencia diretamente no seu olhar, conforme explica Reinaldo. “Com fome você amplia as necessidades. Por isso, esteja alimentado e tranquilo para fazer a lista e, consequentemente, as compras de forma equilibrada”, alerta.

5. FIQUE ATENTO AOS “TRUQUES” DOS ESTABELECIMENTOS

Os supermercados têm muitos truques e as prateleiras também são organizadas de forma estratégica. Geralmente, os produtos que ficam na altura dos olhos são as sugestões do mercado e podem ter os preços mais altos. Por isso, a dica do educador financeiro é olhar atentamente a prateleira como um todo. 

“Fique atento com as promoções de supermercado tanto nas gôndolas (prateleiras) quanto nos avisos sonoros. Conheça como está estruturado o supermercado. Olhe mais pra baixo, agache, olhe a validade para não perder produtos.” 

Com a sua lista de compras em mãos e com disposição para ir além do “mais cômodo”, você poderá encontrar valores mais acessíveis.

6. CUIDADO COM AS PRÁTICAS ABUSIVAS

O consumidor pode encontrar ainda práticas abusivas, entre elas a divergência de preços do produto da prateleira e do caixa. Quanto a isso, segundo Cláudia, caso aconteça, o consumidor leva o produto pelo menor preço. 

Cláudia alerta ainda sobre a diferenciação de preços dos produtos que podem ser apresentados ao cliente de forma congelada e temperatura ambiente. “Muitos estabelecimentos cobram preços diferentes. Isso não pode acontecer. O acondicionamento dos produtos deve ser por conta deles”, explica.

Em caso de problemas, orienta-se a procurar o gerente do estabelecimento para tentar resolver inicialmente. 

“A empresa pode e deve resolver. Não sendo resolvido, dependendo da situação, o consumidor pode denunciar ou reclamar no Decon ou Procon Fortaleza. A denúncia deve ser realizada quando uma infração atingir a coletividade. Já a reclamação, quando é algo individual”

7. NÃO TEM HORA CERTA E NEM TEMPO MÁXIMO PARA AS COMPRAS

O seu horário depende da sua necessidade, não tem minímo e nem máximo. O que é realmente necessário é definir estratégias, sair bem alimentado e sem pressa.  

+  Com a aproximação das eleições inimigos já se transformaram em aliados e fiés escudeiros foram exonerados de uma das mais desastrosas administrações de Guajará-Mirim

“Lembre-se supermercado é passeio. É sobre comprar com estratégia. Ir bem à vontade.” 

8. PARTICIPE DE PROGRAMAS DE FIDELIDADE

Os programas de fidelidade dos supermercados podem ser ótimos aliados da economia. Atualmente, muitas redes de mercado oferecem descontos para cadastrados no site ou app.

Alguns até mostram nas etiquetas dos produtos o valor para quem é participante desses programas e para quem não é. Por isso, participar desses “clubes” pode ser a chave para garantir descontos.

“Tem supermercado que possui os próprios cartões de crédito e dão vantagens para quem solicita. Observe as situações de vantagens, como descontos de 5 a 10%, possibilidade de parcelamento, entre outros.” 

9. LEIA OS RÓTULOS

Ao fazer compras é fundamental estar atento aos rótulos dos produtos. Afinal, a validade do que é consumido pode influenciar diretamente na saúde da sua família. Além disso, algumas promoções podem não ser tão vantajosas assim.

Sempre verifique:

Peso do produto;

Data de vencimento;

Mudanças no formato ou tamanho das embalagens.

“Fique de olho porque prazo de validade estendido não significa qualidade, já que tem questões como transporte e acondicionamento que podem alterar o produto. Caso o consumidor verifique problemas no que foi comprado, deve retornar ao local para solicitar a troca” 

10. ATENÇÃO ÀS MUDANÇAS DE CONSUMO IMPOSTAS PELA PANDEMIA

Com o retorno das aulas e a flexibilização das medidas restritivas contra a covid-19, é importante saber como o consumo pode ter modificado para que não tenha desperdício. “Fique atento porque com as crianças em casa você consumia uma quantidade X e agora com o retorno das aulas isso pode ser diferente”, alerta Reinaldo.

Além disso, não adianta levar uma fruta da época, que está em promoção, se sua família não gosta de consumir. 

Deixe um comentário