Home / NOTÍCIAS / A revolução começou?

A revolução começou?

O Brasil é um dos poucos países que não sofreu a barbárie humana das revoluções que foram deflagradas nos anos cinqüenta, sessenta, setenta e oitenta. A última ainda persiste na Colômbia, mas terão uma pequena trégua durante uns meses, quem sabe não será por causa da visita do Papa Francisco. Inclusive foram os padres que começaram essa guerrilha na Colômbia.

Enfim, no Brasil, como eu ia dizendo, a sociedade e as pessoas que compõe a mesma não foram capazes de reagir por causa de alguns fatores que inviabilizam uma revolução. A primeira delas foi o autoritarismo que sufocou imediatamente, na surdina, e a margem da sociedade a revolução que se desencadearia no Araguaia. Alguns revolucionários inexperientes e sem costume de usar uma metralhadora ou qualquer arma que fizesse front aos militares. Outro fator que inviabilizou a revolução foi o analfabetismo e o voto de cabresto que existia desde o famoso dia sete de setembro de 1822. Bem antes disso, o toma lá e o dá cá, já fazia parte da rotina brasileira. Que o diga o mineirinho Francisco Xavier vugo Tira dentes que foi traído por um correligionário. Outro fator que favoreceu a impossibilidade de uma revolução foi a manutenção das culturas tanto interna quanto externa no Brasil. Ou seja, o Brasil foi o único pais que manteve seus indígenas controlados em reservas. Não os aniquilou como a nossa irmã e rival o fez nem os libertou como os demais países da America latina e central. Ainda existem vários fatores de ordem internacional que não vamos citar aqui, mas que o leitor se quiser se aprofundar os descobrirá fácil, fácil. Ainda existe um outro fator e mais preponderante que a sociedade ainda não se deu conta. Nesses tempos as favelas eram pacíficas e viviam de futebol e samba, hoje elas estão se armando e se fortificando com armamentos pesados prontos para começar algo que foi a todo custo evitada porém sem saber que apenas estavam tentando adiá-la. Para completar o panorama os nossos poderes estão em uma guerra silenciosa que vai custar a acabar. E como foi dito por alguns estudiosos:”onde o desequilíbrio da sociedade se acentua e a renda se concentra com poucos e a maioria se alimenta de sonhos e utopias sem ter na mesa o seu alimento diário e não pode consumir o que os poucos consomem é um estopim para uma revolução”.

A pergunta é: a revolução começou ou ainda há tempo de evitá-la? O problema é que já não temos o voto de cabresto isso poderia ser útil para este momento. A corrupção corroeu esse tipo de curral eleitoral. O analfabetismo caiu muito e não da mais para as redes de comunicação delubriar a população. E para acabar de completar o indígena não é mais considerado inocente pela nossa constituição e as colônias de países extrangeiros estão mais fortalecidas e como pano de fundo ainda não foi descoberto pela policia federal quem está abastecendo as nossas favelas com poderosos armamentos de ultima geração.

É preciso estar atento para todos esses fatores e se posicionar principalmente agora que estamos chegando perto do ano eleitoral para trocar todos os deputados principalmente os deputados federais e senadores que estão no congresso par reformar e exigir a estes novos congressistas a mudança política, judiciária e do executivo. Só assim para evitar uma barbárie humana em nosso país. Caso contrário é só ficar sentado e ver esses fatores atuando e banhando de sangue um país que já foi considerado hospitaleiro, pacato e ordeiro.

Professor João Vargas Bejarano das series iniciais
da Zona Rural
em área de difícil acesso
e mestrando em Ciências da Educação

Fonte:Guajara em foco

Comentários do Facebook

Comentários

Leia também

Marcelo Rezende morre aos 65 anos em SP

O jornalista Marcelo Rezende morreu neste sábado (16), aos 65 anos, na zona sul de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: