Home / GUAJARÁ-MIRIM / O QUE ESPERA O NOVO PREFEITO

O QUE ESPERA O NOVO PREFEITO

Não é nada fácil administrar um município. E em nosso caso o problema aumenta em razão dos problemas que se apresentam no dia-a-dia e conviver com a maior parte de sua extensão territorial  formada de vários tipos de reservas

Por Aluízio da Silva

O povo de Guajará-Mirim fez sua escolha no último dia 02 quando escolheu seu novo prefeito.

É sabido das dificuldades em administrar um município na conjuntura atual, sobretudo quando esse município não dispõe de recursos em abundância e em contrapartida suas demandas são inumeráveis em todos os seus setores de atividade.

Diante dos fatos – e das dificuldades – faz-se mister um sério  controle de despesas com total responsabilidade.  Também ouvir a população e avaliar tudo. Descentralizar as ações dos conselhos municipais de Saúde, de Educação e outros institucionais. Melhorar urgentemente as ações da área de Saúde. Adotar medidas para procurar incentivar o turismo e a cultura.

O subfinanciamento das ações federais são altamente prejudiciais  aos municípios. Se não vejamos:  para a merenda escolar, o Governo Federal financia, acreditem, o irrisório valor de R$ 0,30 (trinta centavos) por aluno. Na realidade, os municípios gastam em média, com a merenda por aluno, o valor de R$ 2,50 (dois reais e cinquenta centavos). A diferença vem dos cofres das Prefeituras.

Municípios do Norte são pequenos e distantes. Os recursos da Saúde, enviados com base no número de habitantes, são insignificantes para fazer face às necessidades da estrutura da Saúde.

Sobre a Educação, o FUNDEB – Fundo Nacional de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação, no período de 2010 a 2016 cresceu apenas 52% (cinquenta e dois por cento). Nesse mesmo período, o salário dos professores passou de R$ 1.024,00 (um mil e vinte e quatro reais) para R$ 2.135,24 (dois mil, cento e trinta e cinco reais e vinte quatro centavos), um aumento de mais de 100% (cem por cento) por conta do Piso Nacional.

Com relação ao Transporte Escolar, o repasse feito pelo Governo Federal é de R$ 12,00 (doze reais) por aluno. O custo médio da Prefeitura com o transporte de um aluno é de 114,00 (cento e quatorze reais). De onde vem a diferença para efetuar o pagamento? Do Tesouro Municipal.

O Fundo de Participação dos Municípios, o famoso FPM, sofreu uma redução de 2,33% (dois vírgula trinta e três por cento) de 2014 para 2015.

Não é nada fácil administrar um município. E em nosso caso o problema aumenta em razão dos problemas que se apresentam no dia-a-dia e conviver com a maior parte de sua extensão territorial  formada de vários tipos de reservas e ainda ter que atender a população de Nova Mamoré e da cidade boliviana de Guayaramerin.

Todos temos que ter consciência da importância do ato de posse do novo prefeito. E não esperem milagres. A situação é deveras difícil e resta-nos torcer para que tudo dê certo e Guajará-Mirim volte a trilhar o caminho de um porvir melhor. Como bons guajaramirenses e verdadeiros cidadãos, vamos torcer para que tudo dê certo. Aliás, o novo prefeito – assim como já aconteceu com os anteriores – tem um prazo de, normalmente, 90 dias para que suas ações tragam resultados positivos para a população – é chamada “lua de mel” com o povo. Passado esse tempo, e sem que as medidas adotadas tragam benefícios concretos, começam então as críticas. E assim caminha nossa  Guajará-Mirim.

Aluizio da Silva é Administrador, Jornalista e Radialista. Membro-fundador da Academia Guajaramirense de Letras (AGL). Atual Assessor de Comunicação Social da Prefeitura Municipal de Guajará-Mirim.

Fonte: Guajará Noticias

Comentários do Facebook

Comentários

Leia também

ALE-RO REALIZA SESSÃO EM GUAJARÁ PARA HOMENAGEAR POLICIAL FALECIDO

A Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia (ALE-RO) realiza nesta sexta-feira, 17,Sessão Solene na cidade de ...

um comentário

  1. oi gente
    gostei muito desse site, parabéns pelo trabalho. 😉

%d blogueiros gostam disto: