Home / GUAJARÁ-MIRIM / Nota de Esclarecimento – Portal de notícias Guajará em Foco.

Nota de Esclarecimento – Portal de notícias Guajará em Foco.

Com a finalidade de estabelecer a verdade dos fatos e em respeito a todos quantos emprestaram espontânea solidariedade a direção do portal de noticias, segue presente NOTA, o Sr. CLEITON DE MOURA DA ROCHA, vítima de ofensa leviana, nitidamente capitulada na calúnia, na injúria e difamação, sente-se no indeclinável dever de ESCLARECER os fatos narrados no Portal Guajará, intitulada deMototaxista que atua como Jornalista é denunciado em Guajará-Mirim” fato que está circulando também nas redes sociais e aplicativos de aparelhos móveis, onde inveridicamente e caluniosamente, diz que o responsável pelo site esta trabalhando de maneira irregular , e que poderia ser preso a qualquer momento. 

Na matéria postada o responsável pelo portal Guajará cita na sua postagem que eu, me auto intitulo de ser o responsável pelo Guajará em Foco, quero aqui esclarecer que não só me intitulo, mas como afirmo ser o proprietário, pois posso comprovar ser seu proprietário legal mediante recibo de compra e venda e registro no órgão responsável e também estou apto à exercer a profissão jornalista  e repórter fotográfico comprovado através do documento abaixo.

Outro fato que está noticiado no corpo da matéria, o site afirma que junto ao Órgão responsável pela regulamentação do serviço de Moto Taxi o meu nome não consta na relação dos profissionais cadastrados, afirmando ainda que não estou qualificado para exercer a atividade no transporte de passageiros, pois segundo o site Portal Guajará não possuo corso para estar qualificado. 

Diante das mentiras, calunias e difamações contra minha pessoa publicada no Portal Guajará, venho aqui apresentar para todos os leitores do Guajará em Foco, os quais acreditam e confiam no meu trabalho os documentos que comprovam que trabalho de forma legal e correta, pois passei por todos os procedimentos necessários para exercer tal atividade laboral de Moto Taxista. 

O autor da suposta denuncia em questão, que nem mesmo se identifica, tendo nas suas características de um covarde descarado, acostumado (a) a trabalhar em seu mundo de mentiras, evidentemente daria toda a cobertura para este tipo de denuncismo barato e até fomentaria tal ideia com mais mentira e covardia.

Vale ressaltar que qualquer pessoa com o mínimo de discernimento sabe que para um fato ser noticiado, deve-se buscar confirmação nas fontes, e não somente jogar palavras ao vento, como no caso acima citado, que podem vir a prejudicar e muito à vida das vítimas de noticias maldosas e caluniosas.

O site portal Guajará, diz ainda que consta contra mim processos na justiça estadual de com pedidos de indenização que segundo a publicação, eu teria publicado fatos que vieram a desonrar pessoas no município, quero esclarecer que todas as matérias publicadas no Guajará em Foco, são todas verídicas, pois o trabalho jornalístico prestado em nosso meio de comunicação e sério e tem compromisso com a verdade. O que de forma alguma procede, e se tem tal processos na justiça eu ainda não fui notificado. Dessa forma tenho a consciência limpa para com Deus, com meus familiares, amigos, pessoas que acreditam em nosso trabalho e a população de Guajará-Mirim. Se a intenção do mentiroso (a) é esmorecer minha luta e o meu compromisso em publicar a verdade e pelo melhor de Guajará-Mirim e sua população, afirmo que o tiro saiu pela culatra.

“Jamais deixarei de cumprir com as minhas obrigações como cidadão e profissional de defender Guajará-Mirim, independentemente daquilo que esses blogueiro  que se dizem ser jornalistas (a) e seus companheiros de covardia e mentira tentem fazer contra minha pessoa ou pensem a meu respeito. Nem ele(a) nem qualquer outro(a) do seu escasso time me deterá”. afirmo

Quero aqui pontuar já estou entrado na justiça para processar os responsáveis pela publicação, caluniosa, mentirosa que me causou transtornos. Em consequência, como “são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas…”, o subscritor desta buscará, na Justiça, assim que sejam identificados os responsáveis “…

o direito à indenização pelo dano material e moral decorrente de sua violação (inc. X, art. 5°, CF/88), sem renunciar a adoção de providências no âmbito da legislação penal pertinente contra os responsáveis.


Cleiton de Moura da Rocha – Jornalista com registro profissional – DRT 1639/RO

 

Comentários do Facebook

Comentários

Leia também

SECRETÁRIA DA SEMTAS É DENUNCIADA AO MINISTÉRIO PÚBLICO E AO MINISTÉRIO DO TRABALHO

O site Portal Guajará, foi procurado por uma pessoa que alega estava prestando serviço a ...

%d blogueiros gostam disto: