Home / GUAJARÁ-MIRIM / Atualizada – Professora e filho de vereador fazem comentários racistas contra prefeito e vice-prefeito em RO
Professora Linara Cavalcante, Foto perfil Facebook, Luan Cezar, Filho do presidente da Câmara de Vereadores de Guajará-Mirim, Foto: Divulgação Focebook)

Atualizada – Professora e filho de vereador fazem comentários racistas contra prefeito e vice-prefeito em RO

Na manhã desta segunda-feira 03, a equipe de reportagem do portal de notícias Guajará em Foco, se deparou com um fato muito estranho e covarde vindo de uma pessoa que deveria ensinar e contribuir com a educação dos nossos jovens. A professora Linara Cavalcante, Ex- integrante do quadro docente da Faculdade Aparício Carvalho – FIMCA postou uma mensagem recheada de ódio e preconceito contra o senhor Davino Serrath, eleito vice-prefeito de Guajará-Mirim

Na mensagem Linara expressa ódio e preconceito racista contra o vice-prefeito e Cidadão Davino Serrath que no pleito eleitoral de 2016 foi eleito ao cargo de vereador com 951 votos, sendo o vereador mais votado, devido o cancelamento da eleição para prefeito o TER realizou eleição suplementar onde Davino concorreu como vice-prefeito do empresário Cícero Noronha, que foi eleito prefeito com 10.873 votos.

Confira o comentário da professora que durante a campanha trabalhou para o candidato que concorreu contra Noronha e Davino.

“Estou enojada de Guajará. Como elegem um preto, traficante, aliciador de menores e sequestrador de menores como vice-prefeito…aff…Guajará merece..kkkkkk….pobreza e corrupção”.

Após sua postagem racista que causou indignação nos internautas a Professora cancelou a conta do seu perfil na rede social.

Após o comentário da professora o filho do vereador Mário Cézar (PMDB) atual presidente da Câmara de Vereadores do município usou a rede social para também denegrir a imagem de ambos vencedores da eleição, Luan Cézar postou no seu perfil a mensagem abaixo.

 “Agora dois incompetentes assumindo a prefeitura. Um traficante e outro gay”.

As mensagens expressam ódio, preconceito racial, e acusam o vice-prefeito de ser traficante de drogas e o prefeito Cícero Noronha de ser homossexual, demonstrando total preconceito e falta de respeito com as famílias e filhos de ambos, nossa redação estará solicitando ao Ministério Público (MP) para abrir inquérito para responsabilizar tanto a professora Linara quanto Luan Cézar pelas acusações e atos racistas.

Nota de esclarecimento: FIMCA.

A Direção Geral das Faculdades Integradas Aparício Carvalho – FIMCA, vem a público esclarecer que a Sra. Linara Cavalcante não faz parte do corpo docente da Instituição.

Outrossim, a FIMCA manifesta seu repúdio à qualquer ato de racismo e intolerância, reafirmando o  compromisso institucional de sempre promover no meio acadêmico a busca por uma sociedade mais justa, democrática, humana e diversa.

A Direção.

Guajará em Foco – Informação com Credibilidade.

 

Comentários do Facebook

Comentários

Leia também

PF, Ibama e Receita deflagram Operação Máfia da Tora em Rondônia; Guajará-Mirim, Nova Mamoré, e Porto Velho

A Polícia Federal, Receita Federal e IBAMA deflagraram nesta quarta-feira, uma Operação Conjunta, a “Máfia ...

um comentário

  1. Ernesto de Abreu

    Sergio Bouez deu um tiro no pé ao fazer manobras para trazer para seu secretariado alguns vereadores eleitos e com a promessa de levar para a Câmara aqueles que o povo não quis, tudo com o objetivo de angariar mais votos dos eleitores destes e daqueles; além de promessas afins para inchar ainda mais a folha de pagamento da prefeitura. Ele começou até bem, mas o povo está cansado desse tipo de política que busca no clientelismo o seu sustentáculo para perpetuação no Poder.
    Que Noronha faça uma limpeza na prefeitura desses cargos que só servem para deixar com a corda no pescoço as contas públicas e não repita o erro dos gestores anteriores. O eleitorado que o elegeu espera mudanças. Guajará está entregue ao marasmo por décadas. Curiosa é a reação de parte do eleitorado perdedor que, ensandecida, deixa qualquer neófito da ortografia enojado diante dessa revolta gratuita pela vitória de Noronha, dando aula de má educação e preconceito… Sabe-se lá o porquê… Ou bem sabemos? Inclusive alguns metidos a jornalistas, que querem impressionar com palavras incomuns do vernáculo, mas tropeçam feio na gramática e na decência fazem a prognose de que comeremos merda nesses quatro anos seguintes. Esperemos.

%d blogueiros gostam disto: