Home / EDUCAÇÃO / Guajará-Mirim recebe escola de ensino integral pela 1ª vez

Guajará-Mirim recebe escola de ensino integral pela 1ª vez

Implantado pela primeira vez em Guajará-Mirim (RO), o sistema de ensino integral começa a vigorar na próxima segunda-feira (6) na Escola Estadual Simon Bolívar, que é uma das 14 instituições estaduais do município, a 330 quilômetros de Porto Velho. Segundo a direção, 420 vagas foram disponibilizadas para alunos do ensino médio, mas até a manhã desta quinta-feira (2) só 381 vagas haviam sido preenchidas, restando ainda 39 para alcançar a meta estabelecida pelo Governo do Estado.

Inicialmente, as matrículas só poderiam ser feitas até o último dia 27 de janeiro, mas como o limite de vagas não foi atingido, as matrículas ainda podem ser feitas na escola. Para realizar a matrícula, o aluno maior de idade ou menores acompanhados com os pais devem levar certidão de nascimento ou casamento, RG, CPF, comprovante de residência atualizado, uma foto 3×4, histórico escolar ou declaração de escolaridade, certidão de inscrição em programa social (caso possua) e RG do responsável legal (para menores de idade).

Saiba como irá funcionar o ensino integral
Ao G1, a diretora da escola, Liliane Costa, explicou como vai funcionar o sistema de ensino integral. Segundo ela, em todo estado apenas dez escolas irão trabalhar com a nova metodologia e, estas escolas são chamadas de “Escolas do Novo Tempo”.  No Simon Bolívar serão 12 turmas com 35 alunos, e 18 professores com dedicação exclusiva.

Os estudantes entram às 7h30 e ficam até meio dia, quando terão uma hora e vinte minutos para o almoço, retornando às 13h20 e ficando até às 17h. Na escola serão oferecidas três refeições, sendo uma merenda de manhã, o almoço e uma merenda à tarde, mas o almoço na escola é opcional para o aluno, se quiser ele poderá ir comer em casa desde que os pais ou responsável assinem um termo de compromisso.

“É um projeto muito importante porque nossa escola será a pioneira neste novo método. O aluno terá muitos benefícios, não só na parte acadêmica, mas também na questão de vida. Ainda estão todos assustados com a novidade, por isso ainda há vagas, mas acreditamos que conforme as aulas aconteçam, o interessa da comunidade desperta e a procura aumente”, comenta.

Ainda segundo Liliane, os estudantes participarão de ‘clubes’ com atividades diversificadas com interesse de cada grupo dentro e fora do âmbito escolar através das disciplinas eletivas, além do Projeto de Vida, Estudo Orientado e Pós-Médio. O objetivo é que eles adquiram conhecimento e experiência para ajudar no processo de escolha de qual curso superior irão fazer e também no mercado de trabalho.

“Tudo foi muito bem pensado para os adolescentes e jovens, inclusive os professores passaram por uma capacitação de uma semana e estão empolgados com a ideia. Vamos procurar entrelaçar as disciplinas do núcleo comum com as diversificadas. O estudo será desenvolvido de uma forma interessante e atraente, tudo para manter esse aluno focado em busca do conhecimento e da melhor formação”, enfatizou a servidora.

Fonte: G1 RO

Comentários do Facebook

Comentários

%d blogueiros gostam disto: